Navegando "Autoconhecimento"

Mãe de livros

 

Livros são filhos.

Livros são sonhados, desejados, gestados, e um belo dia, nascem!

Livros-filhos são cuidados, amados, e vem através de nós, mas não são nossos: são do mundo!

Eles têm uma missão própria, e é bonito vê-los crescer, conhecer outros lugares, outras pessoas…

Quando o livro nasce da alma é uma realização maior ainda.

Filhos-livros da alma são frutos da mais pura expressão criativa; são o retrato autêntico das nossas potencialidades.

Estes são meus queridos: Caderno do Eu e a Rosa da Gratidão!

E tem outros ‘irmãozinhos’ à caminho...

Emergiram do meu ser, do casamento da ‘inspira’ com a ação.

Você também tem um livro dentro de você?

Eu posso ajudar a trazê-lo ao mundo! Sou jardineira de ideias, parteira de livros, e sou alguém apaixonada pela escrita: amo vê-la florescendo em mim e nos outros também!!!

Conheça os cursos:

Entre em contato para receber mais informações >> cadernodagabi@gmail.com

Com carinho,

Gabi

Gabriele Ribas - psicoterapeuta, coach, arteterapeuta

Facilitadora de Escrita Autêntica, Criativa e Terapêutica

Escrevendo emoções…

Escreva quando estiver triste,

E parecer que tiraram o chão dos seus pés.

Na linha da frase, recupere a sua base.

Encontre o seu caminho, acolha-se, no ninho.

Traduza as lágrimas em palavras.

Enxugue suas lástimas.

Respire fundo. E vire a página.

Escreva quando estiver com raiva.

E a energia ardente circular por todo corpo.

Transforme esta força, em criatividade.

Escreva e reescreva.

Rabisque, apague, amasse.

Expresse a sua dor, aliviando-a.

Respire fundo. E vire a página.

Escreva quando estiver com medo.

E até quando a sua sombra te assustar.

Sozinho, no escuro, acenda a luz interior...

Abrace a sua sombra, com amor.

Deixe a escrita te conduzir.

Caminhe pelas letras que clareiam seus passos.

Releia sua trajetória. Agradeça cada aprendizado.

Respire fundo. E vire a página.

Escreva quando estiver alegre.

Comemore, celebre e agradeça.

Escrever intensifica e prolonga a felicidade.

Promove emoções positivas dos pés a cabeça.

Conte as suas infinitas bênçãos.

Sorria nas páginas de alegria.

Reconheça este nobre momento.

Respire fundo, e vire a página.

Com reverência e gratidão...

Escreva cada emoção.

Se o sentimento é bom ou ruim

Quem sabe é o coração.

O papel tudo recebe, aceita e acolhe.

Não julga não interrompe nem esnoba.

O lápis te instrumenta e te dá asas para voar.

Entre linhas, entrelinhas, até, se encontrar!

Escreve, escreve, e vira a página.

Há sempre algo novo para contar.

E o seu caderno – confidente.

Sempre irá te escutar!

Essa não é uma poesia sobre emoções.

É sobre virar a página...

Tudo passa.

Tristeza, medo, raiva, alegria...

Sentimentos que vem e que vão.

Viva cada momento, intensamente...

Respire fundo, e vire a página.

Tudo passa, mas nada é em vão.

--- Quando olhar para trás, verás que escreveu uma bela história, colorida de emoções... Momentos alegres ou tristes te fizeram ser quem és. 

Virar a página é celebrar a bênção do novo dia.

Virar a página é recomeçar.

Virar a página é reinventar-se.

É amar-se, é amar.

 

Qual a página da sua vida que você precisa virar para permitir-se viver uma nova história?

Muitas vezes, estamos relendo a mesma folha, e parece que andamos em círculo, sem sair do lugar.

Fica o convite para virar a página, e descobrir que o NOVO, já está a te esperar!

Chega de repetir dores do passado... Vamos criar felicidade?

Vire a página, e busque ser feliz.

Escreva a sua própria história...

O que me diz?

Com carinho,

Gabi

A dança da escrita. A escrita da dança.

 

Querer escrever é a mesma coisa que querer dançar, cantar ou pintar. São extensões naturais do artista que existe em nós. Sandra Shuman

 

Eu lembro que eu tinha por volta de 14 anos e estava numa festinha dançante da minha prima. Eu via as pessoas dançarem, animadas, felizes, livres.

Ah, como eu queria dançar assim – pensei.

Mas tinha muito medo de parecer desengonçada. Tinha receio de estar fora do ritmo. Tinha pavor de ‘pagar mico’. Então… Fiquei sentadinha.

Mas a minha alma dançava por dentro.

Quando criança, eu dançava livremente, e adorava dublar na frente do espelho, com as roupas da minha mãe, e com uma escova de cabelo, que fazia de conta que era o microfone. Mas com a chegada da adolescência, veio de brinde a timidez…

Eu… alí… Naquela festinha, sentadinha, paradinha…

Mas com a alma dançando!

De repente, senti um impulso, uma energia, uma vontade maior.

Pensei: Afinal, o que me impede de ser feliz? Por que estou aqui, me torturando, sendo que a minha alma já sabe o que quer?

Até que tomei coragem, levantei, e fui pra rodinha de dança, com um tímido balanço. Fechei os olhos, fui embalando o corpo com a alma, a alma com o corpo. Misturei-me na música, me perdi. Perdi a noção do tempo, a preocupação, o medo. Dancei livre: encontrei-me, enfim!

Quando abri os olhos, tudo estava bem, afinal, cada um dançava o seu mundo. Senti um alivio. Senti que naquela noite, recuperei algo sagrado: Talvez um pedaço da minha infância ou uma alma de bailarina.

Ás vezes minha alma dançarina adormece, mas ela sempre está lá. Basta ouvir a música certa, uma pitada de confiança, a despedida do medo, fechar os olhos, respirar fundo, e... uláá... Mergulhar no corpo criante!

A dança é um belo caminho, e o mais incrível, é que nem precisamos sair do lugar! É uma jornada de passos internos, invisíveis. Dançar livre é conectar-se com a nossa essência criativa e artística.

"Quando você dança, seu propósito não é chegar a determinado lugar. É aproveitar cada passo do caminho."

W. Dyer

Gosto de relacionar a dança e a escrita. Escrever é a minha paixão, e assim como a dança, uma bela arte criativa.

Dançar é Escrever com o corpo...

Escrever é Dançar com a alma...

 

Assim como eu senti aquele frio na barriga na minha adolescência, com medo de dançar na frente dos outros, já ouvi várias pessoas me dizerem que tem medo de escrever, especialmente, medo da reação dos outros.

Ah, esse tal medo do julgamento... Mas o maior julgamento, o mais terrível e assustador... Penso que é o interno! Nosso crítico interno quer nos proteger, mas acaba muitas vezes, nos tolhendo a liberdade criativa!

Todos nós somos dançarinos, todos somos escritores. Todos somos artistas!

Basta dançar, basta escrever! É uma questão de permitir-se, expressar-se, libertar-se, sem medo de ser feliz!

As crianças não fazem isso, tão naturalmente?

 

“Toda criança é um artista.

O problema é o como manter-se artista depois de crescido.”

Picasso 

 

Não precisamos dançar perfeitamente, nem escrever perfeitamente, mas sim, com autenticidade: com a alma, com a verdade mais pura que emerge da essência criativa do ser.

Você pode ver uma dança tecnicamente perfeita, mas vazia de alma. E uma dança simples e natural, repleta de vida! Você pode ler um texto impecável, mas sem vitalidade, sem emoção. E um simples texto, escrito com a pureza do coração.

Acredito na expressão espontânea da arte.

Acredito que somos todos criativos!

Escreva como se estivesse dançando sozinho: sem medo, sem preocupação, sem julgamentos. Liberte a sua alma artista e criativa. Expresse o que floresce em você.

Aos poucos, vamos tomando coragem de nos mostrar. Não para os outros, mas para nós mesmos! Pois toda arte autêntica, é revelação! A arte é um caminho criativo para o autoconhecimento. A vida é arte criativa! Quanta beleza nos rodeia! Quanta beleza podemos criar!

Como você está escrevendo a sua história, e dançando a sua vida?

Com carinho,

Gabi

Gabriele Ribas – psicoterapeuta e arteterapeuta

cadernodagabi@gmail.com

Qual é a sua palavra inspiradora para 2016?

 

Em dezembro de 2015, antes do natal, eu já estava fazendo uma retrospectiva do meu ano, e escrevendo no meu ‘Caderno do Eu’ uma listinha de objetivos para o próximo ano. Preenchi duas páginas vibrantes com metas, sonhos, projetos e ideias. Ao finalizar, escrevi no topo da página seguinte:

2016: o ano da Inspira-Ação.

A palavra emergiu de forma inspiradora, suave, como um sopro de luz. Respirei profundamente. Inspirei. Expirei. Senti que o fluxo da minha respiração, era a própria essência da “inspiração”. Num momento, inspiro: recebo, nutro-me, preencho-me de prana, de chi, de pura energia, de ideias, sonhos, imaginações, fantasias e encantos. Noutro, solto, expiro, entrego, compartilho, devolvo para o mundo, em ação viva e criativa.

Inspiração…

A palavra foi reverberando em mim, no meu corpo, nas minhas células, de uma maneira muito profunda e especial. Guardei essa vivência no coração, recebi como um presente do Universo. Sim, palavras são presentes! São pura energia e vibração.

Quando fiquei sabendo da proposta da Priscila Tescaro, em relação a escolher a palavra empreendedora para 2016, não tive dúvidas: A inspirAção seria o meu guia ao longo deste ano. Desconfio que não somos nós quem escolhemos a nossa palavra-guia. De alguma forma, a palavra nos escolhe, por afinidade, por sintonia.

Quando a palavra nos encontra, e nos reconhecemos nela, é como um abraço reconfortador. Ah, não estou sozinha nessa jornada empreendedora, tenho uma palavra mágica, que como uma fada madrinha, inspira os meus passos e compassos.

A inspira-ação tem tudo a ver com o meu trabalho de escritora. Desde criança, escrevo diários, textos, contos e poesias como uma forma de autoconhecimento. Vivo a escrita como um fluxo de prazer, propósito e inspiração. Essa escrita intuitiva e espontânea que busco inspirar em mim e nas pessoas, através do meu projeto Caderno da Gabi.

A vida me inspira tanto, e espero poder inspirar a vida também. Que o meu mantra inspiração também possa te inspirar a colocar em ação os seus sonhos mais belos e criativos.

Qual é a sua palavra inspiradora para 2016? Deixe a sua palavra te encontrar!

Com carinho,

Gabi

 

Para acompanhar o lindo movimento QUAL É A SUA PALAVRA EMPEENDEDORA? Clique aqui. 

 

 

A CARTA NÃO ENVIADA

 

“Às vezes escrever uma só linha basta para salvar o próprio coração.”

Clarice Lispector

 

Esta é uma sugestão de exercício de autoconhecimento para quando você estiver com tantos sentimentos fortes em relação a certa pessoa, que sente dificuldade ou impossibilidade de falar tudo o que sente...

 

Exercício de escrita terapêutica: A carta não enviada:

 

  • Escolha uma pessoa que o relacionamento tenha sido um desafio.
  • Escreva uma carta, à mão, colocando todos os seus sentimentos em relação a esta pessoa. Escreva tudo que você sempre quis dizer para esta pessoa.
  • Importante: Não entregue a carta – o objetivo é você expressar os seus sentimentos, aliviar a carga emocional, liberar energias bloqueadas.
  • Queime a carta. (Se estiver em psicoterapia, pode fazê-lo junto do seu terapeuta)
  • Este é um exercício de autoconhecimento, perceba como você se sente no processo.

 

Escrever é uma forma eficiente de organizar os seus pensamentos e expressar os seus sentimentos mais profundos.

Se você tem um problema com alguém, esse problema é seu, não do outro. Com a técnica da carta não enviada, você resolve o problema, dentro de você. Isso traz mais clareza, mais leveza, mais bondade. Não é o outro que precisa mudar, mas sim a maneira de você enxergar a situação.

Se você está em conflito com alguém, experimente escrever sobre isso. Faça da escrita a sua autoterapia. Escrever traz alívio, clareza e calma. Com mais serenidade, e depois de uma boa noite de sono, você poderá avaliar se ainda há algo que de fato vale a pena falar.  Muitas vezes, a prática da carta não enviada é suficiente para acalmar o seu coração. E um coração que está em paz, vê festa em todas as aldeias (provérvio hindu)!

 

Com carinho, Gabi

Psicoterapeuta Transpessoal

cadernodagabi@gmail.com

A borboleta, o caderno e o processo criativo

 

Com muita alegria, apresento para você a logo do Caderno da Gabi: a Borboleta-Caderno.

A BORBOLETA tem amplos significados. Representa a alma, a psique, a liberdade, o renascimento, a autotransformação e o processo criativo. Trago aqui uma das reflexões que o simbolismo da borboleta pode nos inspirar:

A borboleta nos ensina a arte da transformação.

Tudo começa no estágio ovo, que convida a tomar consciência das nossas potencialidades. O estágio larva traz a nutrição e alimento para as nossas ideias. O casulo é o movimento de ir para dentro, e neste movimento introspectivo, desenvolver certa ideia, projeto ou qualidade. O nascimento é a realização da potencialidade, a manifestação da sua intenção. A borboleta voando livremente representa compartilhar a nossa criação com o mundo.

A vida está sempre em processo de transformação. Que estágio deste ciclo você se encontra neste momento?

  1. Estágio Ovo: Está repleto de ideias, mas ainda não lançou no mundo?
  2. Estágio da Larva: Está se alimentando de conhecimentos, reunindo informações para tomar uma decisão?
  3. Estágio Casulo: Está num momento introspectivo?
  4. Estágio do Nascimento: Está compartilhando com os outros a sua criação?

O simbolismo da borboleta ativa a nossa clareza mental para perceber onde estamos no caminho de vida, e aonde queremos chegar.

Relacionando com o processo criativo da escrita, podemos dizer que o estágio ovo representa nossa vontade de escrever, nossa intenção criativa. No estágio larva, buscamos alimentar o conhecimento através de leituras, conhecimentos, experiências.

O casulo é o momento da incubação, representa nossos momentos de descanso, lazer e sono.

O nascimento é a manifestação da nossa criatividade através daquilo que escrevemos; nossa expressão autêntica e única.

Dessa maneira, relacionando as etapas do processo criativo da escrita com a metáfora da transformação da borboleta, temos as seguintes inspirações:

  1. Preparação (estágio ovo e lagarta): Leia, estude, experimente pesquise sobre o assunto que você gosta.
  2. Incubação (casulo): Tenha momentos de pausa e silêncio. Relaxe, medite, sonhe.
  3. Insight (nascimento): Escreva livremente, expresse a sua criatividade autêntica.
  4. Manifestação: Compartilhe com o mundo!!

A borboleta representa o processo criativo, este é um dos motivos de eu ter associado ao caderno.

O caderno também representa este processo criativo de autotransformação.

Que o Caderno da Gabi possa voar e inspirar muitos corações  com a escrita terapêutica e o autoconhecimento criativo!!!

Com amor, Gabi

Dicas para dormir melhor – Parte 1

Crie o seu ritual de boa noite

Um sono saudável é um dos pilares essenciais para a qualidade de vida e o bem-estar integral. Como é o seu sono? Como você se prepara para dormir? Você adormece com facilidade? Mantém o sono durante a noite? Acorda disposto?

Para quem já viveu noites de insônia, sabe que a privação do sono reduz a capacidade de concentração, memória e atenção.  Ficar sem dormir é fator de risco para diversos problemas psicológicos e físicos. A privação do sono diminui a resistência a infecções, portanto, predispõe a doenças. A dificuldade para dormir pode ser tanto um sintoma quanto a causa da ansiedade, levando ao círculo vicioso: Estou ansioso, não consigo dormir. Não dormi bem, e fico ansioso.

O sono da beleza

O sono com qualidade e na quantidade suficiente harmoniza o sistema nervoso, equilibra o sistema circulatório, previne o envelhecimento precoce, descansa os músculos, regenera a pele, fortalece o sistema imunológico, entre outros tantos benefícios vitais para a beleza interior e exterior.

Que tal fazer da noite um momento de prazer, reconexão, harmonização e centramento para recarregar as suas energias para o próximo dia?

Abaixo compartilho algumas dicas para inspirar uma boa noite:

1.    ESCREVA ANTES DE DORMIR

Tenha um diário terapêutico para fazer o balanço do dia. Pergunte-se: O que aconteceu hoje? Como eu me senti? O que aprendi? Muitas vezes, a dificuldade em pegar no sono pode ser porque o dia anterior não foi “resolvido”. Escrever sobre o seu dia é uma forma de integrá-lo na sua consciência, e assim poder desapegar do que passou, para poder se abrir ao que está por vir.

2.  FAÇA UM JANTAR LEVE

Procure uma alimentação saudável e balanceada, ao menos duas ou três horas antes de dormir. Comer menos à noite traz mais leveza, e fica mais fácil descansar e dormir.

3.  NUTRA A SUA ESPIRITUALIDADE

Aproveite o recolhimento da noite para nutrir a sua espiritualidade. Oração, meditação, visualização criativa e agradecimento são algumas formas de conectar-se com o transcendente.

4.  CONHEÇA SONÍFEROS NATURAIS

Para criar um momento aconchegante e relaxante, experimente beber chá de camomila ou melissa antes de dormir. Outra dica especial é o óleo essencial de Lavanda, que é levemente sedativo: bastam duas gotinhas embaixo do travesseiro para que o aroma induza sonolência e relaxamento.

5.  OUÇA MÚSICAS TRANQUILAS

Escolha músicas relaxantes, sons da natureza ou mantras para criar um momento de paz e harmonia. Para ampliar as potencialidades terapêuticas da música, preste atenção no corpo, respire profundamente e procure relaxar ao som harmonioso que você escolheu.

6.  FAÇA ESCALDA-PÉS

Numa bacia com água quente, mergulhe os seus pés confortavelmente. O escalda-pés é uma prática antiga; tem efeito relaxante, melhora a circulação sanguínea, traz bem estar para o corpo e relaxa a mente.

7.  TOME UM BANHO QUENTE

O calor induz o relaxamento. Experimente tomar banho com os olhos fechados, aguçando seus sentidos do olfato, audição e tato, perceba a água escorrendo e levando embora as tensões do dia. Crie um momento especial de autocuidado e bem estar integral .

Gabriele Ribas
Psicoterapeuta & Coach
cadernodagabi@gmail.com

Meditar escrevendo

Meditar é estar no presente.

Para Osho, meditar é uma aventura rumo ao desconhecido, a maior aventura que a mente humana é capaz de empreender.

Meditar é simplesmente… SER…

Há inúmeras técnicas para alcançar o estado meditativo. Na meditação, você se torna o observador: os pensamentos vêm e vão, e você continua presente, centrado, em harmonia silenciosa e pacífica.

Meditar é encontrar a paz, é vibrar serenidade e descansar no fluxo da vida. É ter um tempo só seu. É ter todo o tempo do mundo. É perder a noção do tempo, é fluxo. É estar centrado. É reconhecer o seu centro calmo e silencioso.

O segredo da meditação é tornar-se o observador. Logo, a meditação não é contrária à ação, mas implica uma nova maneira de ser e agir. Você se torna o centro do ciclone, diz Osho. Meditar é prestar atenção, é percepção.

Preste atenção no seu corpo, no seu movimento, nos seus pensamentos.

Observar é meditação. O objeto da atenção pode ser variado: respiração, mandala, natureza, vela ou palavra.

Sim, é também é possível meditar escrevendo. Na prática de escrever livremente, você transporta os pensamentos para o papel. Cada pensamento é materializado e visualizado na escrita. Você simplesmente passa por eles. É como “amarrar a mente na caneta”, diz a escritora Natalie Goldberg. Para a autora, os pensamentos passam a ser como um riacho que corre ligeiro, enquanto você permanece ali sentado.
Dessa maneira, escrever espontaneamente pode ser um caminho para alcançar a quietude interior, tal qual as diversas técnicas de meditação. Escrever pode ser uma prática zen profunda. É um caminho criativo para encontrar-se.

Meditar escrevendo é um convite para desvendar a mente humana. É uma aventura interior de autodescoberta e despertar. Como diz Goldberg, ao entrar em contato com a sua mente, você passa a ser você mesmo e se liberta.

A meditação é a arte da presença. É o encontro com o eu verdadeiro, é o despertar da essência. Assim sendo, a escrita autêntica pode ser uma bela prática integrativa para o autoconhecimento criativo e o desenvolvimento pessoal como um todo.

Quer escrever com mais criatividade e autenticidade?
Participe do ESCREVA-SE: Oficina On-line de Escrita Autêntica
Inscrições: cadernodagabi@gmail.com

Com carinho,

Gabi

Escrita criativa e Estilo Pessoal

Dize-me o que escreves e te direi quem és.

Cada pessoa é única. Cada um tem a sua voz, o seu tom, o seu dom, o seu estilo, a sua marca. Cada um de nós é um ser autêntico. Cada ser tem a sua expressão singular. No ESCREVA-SE: Oficina On-line de Escrita Autêntica, buscamos desenvolver este potencial único para desabrochar a voz profunda do escritor interior.

Escrever é um belo caminho para resgatar a autenticidade e a sabedoria interior. Escrever é conhecer-se, é descobrir-se. Escrever é deslizar o eu em palavras vivas e novas formas de ser, conhecer e interagir. É resgatar a memória e aventurar-se na imaginação criativa. Escrever é prazer de expressar-se. É alegria de viver. É resgatar a nossa criança artista interior que embeleza e encanta a vida.

Para escrever autêntica e criativamente é essencial vivenciar o prazer da escrita. Escrita livre, leve, solta: como uma criança alegre, plenamente presente na sua singela brincadeira. Para escrever o seu texto, seja uma poesia, uma crônica, um conto ou uma tese acadêmica, é preciso estar presente e fluir na ação de escrever, com prazer, alma e propósito.

Quando você escreve com a alma, toca o coração das pessoas. O seu leitor pode sentir a sua verdade nas linhas e nas entrelinhas do seu texto. Sonia Choquette diz que: Atrás de cada palavra há energia. Imagine então um texto! É pura vibração energética! O que você quer transmitir para as pessoas? A escrita pode ser um caminho de comunicação autêntica para espalhar a sua mensagem única para o mundo.

Escrever é conexão, consigo mesmo e com os outros. O caminho da escrita autêntica é uma jornada criativa de autoconhecimento e desenvolvimento pessoal. Desenvolva o seu estilo único, resgate a sua voz autoral. Floresça o seu eu genuíno e verdadeiro. Tire as máscaras e revele seu eu autêntico. Escreva com a alma. Seja você mesmo. ESCREVA-SE.

Brilhe a sua luz única para o mundo. Se você tocar a sua nota, a música será mais rica e completa. Se você dançar a sua dança, trará mais beleza para a vida. Se você pintar a sua cor, vai colorir o seu dia com mais alegria. Se você rabiscar o seu desenho, vai trazer algo novo para o mundo. Se você cantar a sua canção, a sua voz vai abrir novos caminhos. Se você escrever livremente… Poderá tocar corações, colorir situações, desenhar inspirações, cantar a sua mensagem… Assim.. Expressar o seu Eu Autêntico, e, criativamente, ser o artista da sua vida e o autor da sua história!

Com carinho,
Gabriele Ribas
Psicoarteterapeuta e Coach

ATENÇÃO!
Estão abertas as inscrições para o
ESCREVA-SE:Oficina On-line de Escrita Autêntica
Informações e Inscrições: cadernodagabi@gmail.com

Páginas:«12345»