Navegando "Poesia"

Lavanda poética

Um verdadeiro mar de flores!

 

Conhecer as lavandas, no sul da França, foi uma experiência bela, poética e perfumada.
E foi lá mesmo, na acolhedora região de Provance, que nasceu este singelo poema, uma verdadeira aromaterapia poética…

 

Lavanda poética...

Lavanda, lilás-azulada...
Bela flor da purificação...
Limpa, cura e harmoniza...
Transforma a dor em perdão...

Lavanda, lavare, lavar...
Perfumada, livre e leve...
Lava com louvor...
Leal e amável flor...

Encanto aromático...
Relaxa a minha mente...
Abraça os meus sentidos...
Deixa minha alma sorridente...

Libera os excessos e pesos...
Respira a pureza do coração...
Flor da leveza e da suavidade...
Conecta com a imensidão...

Delicada e perfumada...
Lavanda, refrescante...
Regenera, cicatriza...
Faz do eterno, um instante.

DSC05380

 

Equilibra, embeleza, reza...
Flor versátil e medicinal...
Aroma relaxante e suave...
Graciosidade sem igual...

Lavanda: minha aromaterapia...
Um abraço aromático desta nobre flor...
Cura as suas feridas, regenera...
Transborda em beleza e amor!

 

Gabriele Ribas

Escritora.

Especialista em Psicologia Transpessoal e em Arteterapia. Psicoaromaterapeuta - sistema dos 13 aromas

Ele e ela

Ele e ela

Ele é homem, ela é mulher.
Ele é yang, ela é yin
Ele é sol, ela é lua.
Ele é o calor que aquece no frio.
Ela é o frio que suaviza o calor.
Ele é força, ela é suavidade.
Ele é sabedoria, ela é imaginação.
Ele é inteligência, ela é sensibilidade.
Ele é terra, ela é mar
Ele é fogo, ela é ar.
Ele é razão, ela é emoção.
Ele é organização, ela é espontaneidade.
Ele é música, ela é dança.
Ele é som, ela é silêncio
Ele é o sonho dela… Ela é o despertar dele…
Ele e ela… Não são duas metades… São dois inteiros… São parceiros…
Não são opostos… São complementares!
E assim é.

Gabriele Ribas

Ilustração: Cintia Freitas
https://www.facebook.com/estudiocintiafreitas/?fref=ts

Escrevendo emoções…

Escreva quando estiver triste,

E parecer que tiraram o chão dos seus pés.

Na linha da frase, recupere a sua base.

Encontre o seu caminho, acolha-se, no ninho.

Traduza as lágrimas em palavras.

Enxugue suas lástimas.

Respire fundo. E vire a página.

Escreva quando estiver com raiva.

E a energia ardente circular por todo corpo.

Transforme esta força, em criatividade.

Escreva e reescreva.

Rabisque, apague, amasse.

Expresse a sua dor, aliviando-a.

Respire fundo. E vire a página.

Escreva quando estiver com medo.

E até quando a sua sombra te assustar.

Sozinho, no escuro, acenda a luz interior...

Abrace a sua sombra, com amor.

Deixe a escrita te conduzir.

Caminhe pelas letras que clareiam seus passos.

Releia sua trajetória. Agradeça cada aprendizado.

Respire fundo. E vire a página.

Escreva quando estiver alegre.

Comemore, celebre e agradeça.

Escrever intensifica e prolonga a felicidade.

Promove emoções positivas dos pés a cabeça.

Conte as suas infinitas bênçãos.

Sorria nas páginas de alegria.

Reconheça este nobre momento.

Respire fundo, e vire a página.

Com reverência e gratidão...

Escreva cada emoção.

Se o sentimento é bom ou ruim

Quem sabe é o coração.

O papel tudo recebe, aceita e acolhe.

Não julga não interrompe nem esnoba.

O lápis te instrumenta e te dá asas para voar.

Entre linhas, entrelinhas, até, se encontrar!

Escreve, escreve, e vira a página.

Há sempre algo novo para contar.

E o seu caderno – confidente.

Sempre irá te escutar!

Essa não é uma poesia sobre emoções.

É sobre virar a página...

Tudo passa.

Tristeza, medo, raiva, alegria...

Sentimentos que vem e que vão.

Viva cada momento, intensamente...

Respire fundo, e vire a página.

Tudo passa, mas nada é em vão.

--- Quando olhar para trás, verás que escreveu uma bela história, colorida de emoções... Momentos alegres ou tristes te fizeram ser quem és. 

Virar a página é celebrar a bênção do novo dia.

Virar a página é recomeçar.

Virar a página é reinventar-se.

É amar-se, é amar.

 

Qual a página da sua vida que você precisa virar para permitir-se viver uma nova história?

Muitas vezes, estamos relendo a mesma folha, e parece que andamos em círculo, sem sair do lugar.

Fica o convite para virar a página, e descobrir que o NOVO, já está a te esperar!

Chega de repetir dores do passado... Vamos criar felicidade?

Vire a página, e busque ser feliz.

Escreva a sua própria história...

O que me diz?

Com carinho,

Gabi

A arte de escrever

Palavras que saltam da alma…
São aquelas que brotam do coração!
A mente apenas as reconhece…
Quando rascunhadas pela mão.

Um verso é uma surpresa!
E quando nasce… é uma alegria!
Emerge das profundezas…
Da nossa imensa sabedoria.

Escrever é um milagre…
Ter um pensamento materializado.
Eis que “vê-mo-nos” nas palavras…
É um espelho do nosso estado.

Esse retrato poético
Do nosso ser mais profundo
É uma biografia inevitável
Já espalhada pelo mundo.

É uma foto de um momento singelo
Lê-se com atenção…
Algo mexe lá no fundo…
Quando a alma encontra a emoção!

Palavras- sementes…
Plantam idéias.
Palavras ao vento…
Espalham imaginação.

Algo nasce em mim…
Deve ser uma frase, pensamento ou verso?!
Alguma imaginação caótica…
Que teima existir depressa.
Que teme desaparecer da memória.

Corre, pega o lápis e papel!
Feche os olhos e sente…
Eis que vem… um presente!
Uma inspiração persistente
Que não te deixa mais ausente de ti.

E no meio das letras
Encontra um fôlego.
E aliviado, suspira…
Eis uma poesia…
E fui eu que fiz J

Gabriele Ribas, 2009

Viva a sua essência

Abandone as máscaras
Viva a sua essência
De todas as faces,
Escolha a transparência.

Seja quem você é
Viva a sua verdade
Seja congruente
Cultive a autenticidade

Agradeça ao passado
Celebre com a natureza
Abrace sonhos e pessoas
Aprecie toda a beleza

Ande confiante e leve
Viva com simplicidade
Suavemente, voe
E desfrute da liberdade

Permita-se criar
Viva plenamente cada instante
Valorize a sua existência
A sua vida é muito importante

Viva, comemore-se!
Respire a emoção…
Aproveite este momento
Para ouvir seu coração.

Seja a sua essência
Realize a sua alma
Liberte-se da ansiedade
No presente nasce a calma

Isento de pré-ocupações
Confie no futuro
Comprometa-se em viver
O seu desejo mais puro

A essência manifesta
A bela luz do coração
É a ponte para a alma
Que conduz à nossa missão.

Viva a sua essência
Crie o seu sentido de viver
Não copie passos alheios
Encontre o seu próprio saber

Permita-se vivenciar
A sua verdadeira essência
Que ela se manifeste plenamente
Na sua singela existência

Cale a voz do medo
Do receio, do julgamento;
Apague as críticas
Despeça-se do sofrimento.

Escolha a sua essência
O centro do seu ser
Seu templo sagrado
Convida-te a florescer

Revele o seu perfume
A sua nota, a sua cor,
O seu passo, o seu compasso,
O seu toque, o seu sabor.

Aceite a sua grandeza
Reconheça o seu valor
O divino te habita
E te saúda com infinito Amor

Viva a sua essência
E quando essa jornada terminar
Sorrirá, pois valeu à pena…
Ser essência, ser amor, ser amado e amar!

Gabriele Ribas, jan 2015

Gabriele Ribas, escritora, psicoterapeuta e coach
E-mail: cadernodagabi@gmail.com
Instagram: @cadernodagabi
Blog: www.cadernodagabi.com.br
Fan Page: www.facebook.com/cadernodagabi

jan 23, 2015 - Poesia    Sem comentários

A resposta nasce da pergunta

Algo quer nascer em mim
Uma ideia, uma vontade
Um novo caminho se abre
Palavras emergem
Coração pulsando
Não busco explicações
Tenho urgência em viver, simplesmente.

Não busco mais respostas, estas têm aos montes.
Estou procurando a pergunta certa.
Esta é única, e fará toda a diferença.
O universo nos responde quando temos clareza da pergunta.
Na pergunta está o germe da intencionalidade.

A resposta flui do peito, não como certeza, mas possibilidade.
Que ideia quer nascer em mim?
Uma ideia de ser sem fim.
Criar, amar, compartilhar.
Expressar a criação.
Viver a intuição.
Receber a inspiração.
Sorrir com gratidão.
Agora estou aliviada:
Nasceu uma poesia em mim.

Gabriele Ribas, 03 nov 2014

jan 6, 2015 - Poesia    Sem comentários

O olho do furacão

Você já teve um problema que não sabia como resolver?

Já ficou triste porque aconteceu algo  desagradável com você? Já se perguntou por que coisas ruins acontecem para pessoas boas?

Já buscou respirar na esperança para curar uma dor? Ou será que isto acontece apenas comigo? Rsss..

Pois bem… Num momento muito desafiador da minha vida, em que eu me sentia angustiada no meio de um verdadeiro “furacão”… Eis que eu respirei fundo e fui buscar dentro de mim, algum lugar de paz… e foi uma feliz descoberta, perceber que estava lá… o Olho do furacão… um local de paz em meio ao caos… Então…  simplesmente escrevi… deixei fluir o que estava sentindo… e nasceu este singelo poema:

Apesar do caos em volta
No centro sentimos leveza
Ao redor tudo parece estranho
Mas de dentro emerge a beleza

O mar está revoltado
Onda, dor e grito
Bem no fundo do mar é calmo
Tem silêncio infinito

As lágrimas viram sorrisos
A dor vira superação
A dúvida cede à esperança
Quando ouvimos o coração

Tudo gira, segue e retorna
Não vai para frente nem atrás
Só para dentro, é profundo
E aprofunda sempre mais

Eis o olho do furacão
O olho que tudo vê
Tudo flui… Tudo muda
Sem saber como e por que

Ar… é preciso respirar
Ventania… arrasta a dor
Inspira, expira…
Quando a brisa traz calor

Solta o passado
Celebra o presente
Confia no futuro

No vazio do olho do furacão
Não tem tempo nem espaço
Passado, presente e futuro
Andam no mesmo compasso

Cria asas para voar
Aterra raízes para viver
Abre os braços para amar
Firma as pernas para vencer

Milagres acontecem
Transforma muro em ponte
Liberar o medo
Permite ver um novo horizonte

Diante do abismo da dor, eu adquiro profundidade.

Setembro de 2014, Gabriele Ribas

Páginas:«12