Insaciável

Certo dia eu estava com uma sensação de falta de tempo, pois desejava mais do que meu limite de tempo e espaço permitia. Aí sentei tranquilamente, respirei fundo, e nasceu essa poesia… que representa um pouco meu lado gulosa que quer abocanhar a vida, mas também meu lado sereno e pacífico, que aceita escolher alguns doces momentos. E… Como você se sente em relação ao tempo e as escolhas?

 

 

De repente me dei conta.

Percebi e constatei.

Eu não conseguirei …

Ver todos os filmes que gostaria.

Eu não conseguirei ler todos os livros que gostaria.

Nem as músicas, nem as comidas, nem os lugares, nem as pessoas, nem as coisas, nem os objetos, nem os cursos.

Não vai dar tempo de ter/ver/sentir/fazer tudo.

Mesmo se fosse me ofertada a longevidade, ainda assim não seria suficiente.

Simplesmente porque a abundância jorra.

E ainda há tanto para ser criado.

Eu sinto que não consigo acompanhar.

Feliz ou infelizmente , sou limitada.

Pelo tempo e espaço.

E ainda mais, sou insaciável – quero sempre mais.

Quero abocanhar todo o conhecimento e alcançar além do firmamento.

Quero tudo e mais um pouco.

Quero para sempre e mais um dia.

Quero completamente e inteira.

Mas não poderei, não mesmo.

Abraçar, nesta vida, o todo do tudo, não vai dar.

Resta então, me consolar.

Terei que escolher.

Alguns filmes, algumas músicas, algumas pessoas.

Alguns livros, algumas comidas, alguns lugares.

Alguns objetos, algumas coisas, alguns cursos.

Estarei presente com estes.

Estarei presente para estes.

Com o tempo/vida que tenho, me entregarei a esses momentos.

É tudo que tenho, esse presente.

Pode ser muito, pode ser pouco.

Ou pode ser suficiente.

Simplesmente.

É tudo que cabe em mim.

É do meu tamanho.

Não é estranho?

O infinito, não conseguirei, que luto!

E sigo a luta, por um singelo espaço de existir.

No tudo que tenho aqui.

Agora.

Inteira e incompleta.

Em construção… e querendo sempre mais.

Se te dou a minha presença, te dou tudo que tenho!

Perfeitamente imperfeita

Completamente incompleta

 

 

Gabriele Ribas, 2017.

 

Sugestão de Exercício de Escrita Terapêutica: Escreva uma lista com 25 coisas que você deseja viver. 

Pense em seus sonhos, desejos e vontades mais profundas e verdadeiras. Escute o seu coração, dê voz à alma, e escreva.

Depois, releia com carinho, e que tal escolher um dos itens da sua lista para colocar em prática nesta semana mesmo?

Tenha essa lista de vida como um guia, um mapa que pode indicar novas oportunidades e caminhos, basta seguir nesta direção!

 

GabiRibas

Gabriele Ribas é psicoterapeuta, coach e escritora.

Idealizadora do Caderno da Gabi, que traz inspirações para uma escrita criativa, autêntica e terapêutica.

 

2 comentários

  • AMEI essa poesia!!!
    Falou diretamente ao meu coração. Sintetiza absolutamente TUDO o que sinto e penso.
    Obrigada por compartilhar e parabéns pelo seu trabalho.

    Adquiri o seu Caderno do Eu e estou gostando muito. Além deste, tem mais algum que você tenha feito do mesmo estilo?

    Grata pela atenção. Abraço, Maria Rita

    • Querida Maria Rita, fico feliz em saber que você gostou da poesia!! Muito obrigada!!!! Seja sempre bem vinda por aqui!! Tenho também as Cartas terapêuticas e o Caderno do Nós, conhece? E sempre tenho novidades!!! Com carinho, Gabi

Tem algo a dizer? Deixe seu comentário