Lavanda poética

Um verdadeiro mar de flores!

 

Conhecer as lavandas, no sul da França, foi uma experiência bela, poética e perfumada.
E foi lá mesmo, na acolhedora região de Provance, que nasceu este singelo poema, uma verdadeira aromaterapia poética…

 

Lavanda poética...

Lavanda, lilás-azulada...
Bela flor da purificação...
Limpa, cura e harmoniza...
Transforma a dor em perdão...

Lavanda, lavare, lavar...
Perfumada, livre e leve...
Lava com louvor...
Leal e amável flor...

Encanto aromático...
Relaxa a minha mente...
Abraça os meus sentidos...
Deixa minha alma sorridente...

Libera os excessos e pesos...
Respira a pureza do coração...
Flor da leveza e da suavidade...
Conecta com a imensidão...

Delicada e perfumada...
Lavanda, refrescante...
Regenera, cicatriza...
Faz do eterno, um instante.

DSC05380

 

Equilibra, embeleza, reza...
Flor versátil e medicinal...
Aroma relaxante e suave...
Graciosidade sem igual...

Lavanda: minha aromaterapia...
Um abraço aromático desta nobre flor...
Cura as suas feridas, regenera...
Transborda em beleza e amor!

 

Gabriele Ribas

Escritora.

Especialista em Psicologia Transpessoal e em Arteterapia. Psicoaromaterapeuta - sistema dos 13 aromas

Tem algo a dizer? Deixe seu comentário