Não sei de Nada. Só sinto Tudo.

E quando fica muito difícil falar, o que você faz?

Quando fica muito difícil falar, eu escrevo! Essa poesia nasceu após sentir um “aperto no coração”… e… muita emoção… fui transformando as lágrimas em palavras, e dei voz ao sentimento, sem explicação… mas com presença, beleza e poesia! No final, já não importava mais o que eu queria dizer, apenas respirei fundo,  senti… agradeci… e escrevi:

 

Ás vezes fica muito difícil falar.

Difícil encontrar palavras para expressar.

Certos sentimentos, pensamentos e acontecimentos.

Vivências que tocaram fundo no coração.

Lembranças de dor e elevação.

Tristeza, misturada a sorrisos e gratidão.

Passado, embaraçado de expectativas e nuvens de confusão.

Futuro, imprevisível, a ser construido, em meio a multidão.

Ás vezes fica difícil reler certos capítulos.

As letras me confundem, tem névoas escuras misturadas.

As lágrimas são chuvas para o meu jardim.

Espero florescer em breve.

Mesmo que anuncie o inverno.

Sempre aguardo a primavera

Feito criança, na véspera do Natal…

Ah, e o meu presente preferido são flores!

Não essas que se ganha de alguém…

As flores que encontro em jardins…

Fora, ou dentro de mim!

Ás vezes fica tão difícil de falar, tão difícil de entender, os misteriosos caminhos que tive que percorrer…

Até chegar aqui, e avistar de longe, brando horizonte…

Ainda com os pés raízes doloridos, asas quebradas e vista embaçada… coração machucado, lágrimas salgadas…

Mas um sorriso no rosto e uma dança doce na alma, que me acalma, com esperança e otimismo…

Quando é tão desafiante falar, expressar, dizer, ou fazer… só resta respirar fundo, sentir e agradecer!

Não busco mais explicações, nem teorias, nem caminhos…

Apenas me acolho, no meu próprio ninho!

Apenas sinto, entre um inspirar e expirar…

É tudo que preciso:

Um pequeno pedaço de paraíso, para me confortar.

Um abraço apertado, uma risada fácil e flores perfumadas.

Ao invés das lágrimas, o mar salgado…

Contemplar o amanhecer e o entardecer…

Ouvir o silêncio profundo, no fundo da leveza do meu ser…

Borboletas, carinho e afago, preciso ter…

Infinita bondade e amor puro de se beber…

Sorrisos sinceros, aprendizados e aventuras!

Regado a leveza, simplicidade e ternura!

Hoje… Não sei de nada… Só sinto tudo!

 

Gabriele Ribas 

#cadernodagabi

#escritaautêntica

2 comentários

  • Lindo texto, para mim uma poesia. Em meu intimo um acolhimento, sentimento de abraço apertado.

    • Izabella querida, recebo seu comentário com muita alegria!!! Obrigada, querida!!! Seja sempre muito bem vinda por aqui!!! Com carinho, Gabi

Tem algo a dizer? Deixe seu comentário