O anel de diamante

Você já perdeu algo precioso e depois reencontrou? Você acredita que tudo na vida tem uma razão? Confia que o que é seu está guardado? Então este conto é para você, que tem esperança, que confia na vida, que espera sempre o melhor… Escrevi este conto inspirada em fatos reais, que aconteceram com a mãe de uma grande amiga…

Se preferir, pode escutar o conto com a minha voz, clicando abaixo:

– O que é seu está guardado, minha filha – a mãe consolava a jovem que rompera com o namorado.

– Mas… e agora, mãe? Eu nunca mais encontrarei alguém como ele!

– É verdade, minha filha, você encontrará alguém melhor! A vida é surpreendente, nunca podemos imaginar o que nos espera na próxima esquina. Quando se fecha uma porta, abrem-se outras dez e para cada coisa que dá errado há pelo menos cem bençãos te esperando.

– Obrigada, mãe. Você sempre me conforta com suas palavras. Como consegue ter tanta confiança e certeza de que tudo vai ficar bem?

– Sabe minha querida, tenho uma história para te contar, e assim talvez você compreenda o que eu quero dizer quando falo que o que é seu, está guardado.

– Conte, estou curiosa!

– Há muitos anos, quando eu e seu pai ainda éramos namorados, ele me comprou um anel de diamante. Fiquei muito feliz, e nesse mesmo dia ele me pediu em casamento. O anel significava muito para mim, era um símbolo da nossa união e do quanto eu era importante para ele. Na nossa festa de casamento, que foi no principal clube da cidade, eu estava com esse anel, que por sinal eu nunca tirava do dedo.

Dançamos tanto, e a festa foi linda, mas lá pelo fim da noite percebo que o diamante tinha caído. Procuramos por todos os lados, mas foi em vão. Fiquei muito triste, e ficou um buraco no anel, mas continuei a usá-lo mesmo assim. Ele quis comprar outra pedra, mas eu não deixei. Falei que tudo na vida tem um motivo, e que ficaria assim mesmo. O maior presente era o nosso amor, nossa união. E assim passou-se um ano, e novamente estávamos no clube em que tínhamos casado, mas dessa vez era para comemorar as bodas de ouro dos seus avós.

E lá estávamos, novamente na pista de dança, muito animados e embalados pela música. Até que olho para o chão, e vejo algo brilhante. Me abaixo e ao me aproximar percebo que é o meu diamante! Coloco a pedra no anel, e se encaixa perfeitamente! Vou correndo mostrar para seu pai, e todos mais que estavam na festa se surpreenderam com o que havia acontecido. O diamante era meu, não tinha dúvida. Todos os dias, meses que passaram… e imagine quantas festas que foram realizadas naquele salão, mas ninguém o encontrou.

– Nossa, mãe… realmente o diamante era para ser seu!

– Assim é a vida, o que é para ser nosso, passe o tempo que passar, assim será. Não há erro nem engano na ordem perfeita do universo. E isso me fez ter a certeza de que tudo tem seu tempo, e que a vida é surpreendente! Então, não fique chateada por ter rompido esse relacionamento, se isso aconteceu, é porque alguma coisa melhor virá, e se for para vocês ficarem juntos, a vida fará essa união acontecer de um jeito ou de outro. Se não for, essa experiência vai te preparar para algo especial que ainda está por vir.

O que é seu está guardado, e quando você encontrá-lo, ele vai brilhar para você!

Gabriele de Oliveira Ribas, 2011
cadernodagabi@gmail.com