mar 6, 2015 - Uncategorized    No Comments

Qual é a sua deusa?

Segundo a teoria junquiana, as deusas são arquétipos femininos, ou seja, imagens primordiais de padrões emocionais de dinâmica psíquica que fluem de nossos pensamentos, sentimentos, instintos e comportamentos.

Cada “deusa” é um tipo complexo de personalidade feminina que reconhecemos intuitivamente em nós, nas mulheres a nossa volta e também nas imagens e ícones que estão em toda a nossa cultura.

As deusas personificam em seus mitos as típicas maneiras de uma mulher agir nos momentos de sua vida. Cada mulher é uma mistura complexa de todas as deusas. Conhecer-se a si mesma mais plenamente como mulher é conhecer por quais deusas se é primordialmente governada e estar ciente de como cada uma delas influencia as diversas fases e pontos de mutação da nossa vida.

É importante descobrir quais deusas tem destaque na nossa vida e quais foram menos desenvolvidas. Despertar o poder feminino ainda não explorado, das deusas reprimidas, é uma abertura para o novo e o criativo.

Há um chamado para integrar tanto as deusas perdidas com as deusas dominantes, trazendo unidade, totalidade e plenitude para a mulher se sentir mais inteira, completa e plena.

Quanto mais deusas conhecermos, mais podemos honrar e celebrar a diversidade feminina. Na jornada rumo à totalidade, buscamos reintegrar todos os aspectos da nossa personalidade.

Totalidade é um modo de viver que integra todas as qualidades de modo transformador e criativo.

Psicologia das  Deusas Gregas:

A Mulher-Atena é regida pela Deusa da sabedoria e da civilização; busca a realização profissional, a carreira; está envolvida com a educação, a cultura intelectual, justiça social e política.

A Mulher-Afrodite, regida pela Deusa do amor, está voltada principalmente para os relacionamentos humanos, sexualidade, criatividade, intriga, romance, beleza e inspiração das artes.

A Mulher-Perséfone está regida pela Deusa do mundo avernal. Ela é mediúnica e atraída pelo mundo espiritual, pelo oculto, pelas experiências místicas e visionárias e pelas questões ligadas à morte.

A Mulher-Ártemis é regida pela Deusa da natureza. Portadora de grande energia vital; Ela é prática, atlética, aventureira, aprecia a cultura física, a solidão, a vida ao ar livre e os animais. Dedica-se a proteção do meio ambiente e aos estilos de vida alternativos.

A Mulher-Deméter é regida pela Deusa das colheitas. Ela é uma verdadeira mãe-terra que gosta de estar grávida, de amamentar e de cuidar de crianças. Está envolvida com os aspectos do nascimento e com os ciclos reprodutivos da mulher. É o arquétipo da mãe que cuida e nutre.

A Mulher-Hera é regida pela Deusa rainha e companheira no poder. Ela se ocupa do casamento, da convivência com o homem e sempre que as mulheres são líderes ou governantes com as questões ligadas ao poder.

Lembre-se: Toda mulher possui todas as deusas dentro de si, mas em proporções diferentes. Reconhecer nossos padrões pessoais é o primeiro passo para a transformação e a cura.

Se você quiser saber mais sobre as deusas gregas e a sua relação com a psicologia da mulher, escreva para cadernodagabi@gmail.com e se informe do próximo workshop O DESPERTAR DAS DEUSAS.

Com Carinho,

Gabriele de Oliveira Ribas
Psicoterapeuta Transpessoal

Tem algo a dizer? Deixe seu comentário